Glossário

>>>

O prompt padrão do console interativo do Python. Normalmente visto em exemplos de código que podem ser executados interativamente no interpretador.

...

Pode se referir a:

  • O prompt padrão do shell interativo do Python ao inserir o código para um bloco de código recuado, quando dentro de um par de delimitadores correspondentes esquerdo e direito (parênteses, colchetes, chaves ou aspas triplas) ou após especificar um decorador.

  • A constante embutida Ellipsis.

2to3

Uma ferramenta que tenta converter código Python 2.x em código Python 3.x tratando a maioria das incompatibilidades que podem ser detectadas com análise do código-fonte e navegação na árvore sintática.

O 2to3 está disponível na biblioteca padrão como lib2to3; um ponto de entrada é disponibilizado como Tools/scripts/2to3. Veja 2to3 - Tradução Automatizada de Código Python 2 para 3.

classe base abstrata

Classes bases abstratas complementam tipagem pato, fornecendo uma maneira de definir interfaces quando outras técnicas, como hasattr(), seriam desajeitadas ou sutilmente erradas (por exemplo, com métodos mágicos). ABCs introduzem subclasses virtuais, classes que não herdam de uma classe mas ainda são reconhecidas por isinstance() e issubclass(); veja a documentação do módulo abc. Python vem com muitas ABCs embutidas para estruturas de dados (no módulo collections.abc), números (no módulo numbers), fluxos (no módulo io), localizadores e carregadores de importação (no módulo importlib.abc). Você pode criar suas próprias ABCs com o módulo abc.

anotação

Um rótulo associado a uma variável, um atributo de classe ou um parâmetro de função ou valor de retorno, usado por convenção como dica de tipo.

Anotações de variáveis ​​locais não podem ser acessadas em tempo de execução, mas anotações de variáveis ​​globais, atributos de classe e funções são armazenadas no atributo especial __annotations__ de módulos, classes e funções, respectivamente.

Veja anotação de variável, anotação de função, PEP 484 e PEP 526, que descrevem esta funcionalidade.

argumento

Um valor passado para uma função (ou método) ao chamar a função. Existem dois tipos de argumento:

  • argumento nomeado: um argumento precedido por um identificador (por exemplo, name=) na chamada de uma função ou passada como um valor em um dicionário precedido por **. Por exemplo, 3 e 5 são ambos argumentos nomeados na chamada da função complex() a seguir:

    complex(real=3, imag=5)
    complex(**{'real': 3, 'imag': 5})
    
  • argumento posicional: um argumento que não é um argumento nomeado. Argumentos posicionais podem aparecer no início da lista de argumentos e/ou podem ser passados com elementos de um iterável precedido por *. Por exemplo, 3 e 5 são ambos argumentos posicionais nas chamadas a seguir:

    complex(3, 5)
    complex(*(3, 5))
    

Argumentos são atribuídos às variáveis locais nomeadas no corpo da função. Veja a seção Calls para as regras de atribuição. Sintaticamente, qualquer expressão pode ser usada para representar um argumento; avaliada a expressão, o valor é atribuído à variável local.

Veja também o termo parâmetro no glossário, a pergunta no FAQ sobre a diferença entre argumentos e parâmetros e PEP 362.

gerenciador de contexto assíncrono

Um objeto que controla o ambiente visto numa instrução async with por meio da definição dos métodos __aenter__() e __aexit__(). Introduzido pela PEP 492.

gerador assíncrono

Uma função que retorna um iterador gerador assíncrono. É parecida com uma função de corrotina definida com async def exceto pelo fato de conter instruções yield para produzir uma série de valores que podem ser usados em um laço async for.

Normalmente se refere a uma função geradora assíncrona, mas pode se referir a um iterador gerador assíncrono em alguns contextos. Em casos em que o significado não esteja claro, usar o termo completo evita a ambiguidade.

Uma função geradora assíncrona pode conter expressões await e também as instruções async for e async with.

iterador gerador assíncrono

Um objeto criado por uma função geradora assíncrona.

Este é um iterador assíncrono que, quando chamado usando o método __anext__(), retorna um objeto aguardável que executará o corpo da função geradora assíncrona até a próxima expressão yield.

Cada yield suspende temporariamente o processamento, lembrando o estado de execução do local (incluindo variáveis locais e instruções try pendentes). Quando o iterador gerador assíncrono efetivamente é retomado com outro aguardável retornado por __anext__(), ele inicia de onde parou. Veja PEP 492 e PEP 525.

iterável assíncrono

Um objeto que pode ser usado em uma instrução async for. Deve retornar um iterador assíncrono do seu método __aiter__(). Introduzido por PEP 492.

iterador assíncrono

Um objeto que implementa os métodos __aiter__() e __anext__(). __anext__ deve retornar um objeto aguardável. async for resolve os aguardáveis retornados por um método __anext__() do iterador assíncrono até que ele levante uma exceção StopAsyncIteration. Introduzido pela PEP 492.

atributo

Um valor associado a um objeto que é referenciado pelo nome separado por um ponto. Por exemplo, se um objeto o tem um atributo a esse seria referenciado como o.a.

aguardável

Um objeto que pode ser usado em uma expressão await. Pode ser uma corrotina ou um objeto com um método __await__(). Veja também a PEP 492.

BDFL

Abreviação da expressão da língua inglesa “Benevolent Dictator for Life” (em português, “Ditador Benevolente Vitalício”), referindo-se a Guido van Rossum, criador do Python.

arquivo binário

Um objeto arquivo capaz de ler e gravar em objetos byte ou similar. Exemplos de arquivos binários são arquivos abertos no modo binário ('rb', 'wb' ou 'rb+'), sys.stdin.buffer, sys.stdout.buffer e instâncias de io.BytesIO e gzip.GzipFile.

Veja também arquivo texto para um objeto arquivo capaz de ler e gravar em objetos str.

objeto byte ou similar

Um objeto com suporte ao o Protocolo de Buffer e que pode exportar um buffer C contíguo. Isso inclui todos os objetos bytes, bytearray e array.array, além de muitos objetos memoryview comuns. Objetos byte ou similar podem ser usados para várias operações que funcionam com dados binários; isso inclui compactação, salvamento em um arquivo binário e envio por um soquete.

Algumas operações precisam que os dados binários sejam mutáveis. A documentação geralmente se refere a eles como “objetos byte ou similar para leitura e escrita”. Exemplos de objetos de buffer mutável incluem bytearray e um memoryview de um bytearray. Outras operações exigem que os dados binários sejam armazenados em objetos imutáveis (“objetos byte ou similar para somente leitura”); exemplos disso incluem bytes e a memoryview de um objeto bytes.

bytecode

O código-fonte Python é compilado para bytecode, a representação interna de um programa em Python no interpretador CPython. O bytecode também é mantido em cache em arquivos .pyc e .pyo, de forma que executar um mesmo arquivo é mais rápido na segunda vez (a recompilação dos fontes para bytecode não é necessária). Esta “linguagem intermediária” é adequada para execução em uma máquina virtual, que executa o código de máquina correspondente para cada bytecode. Tenha em mente que não se espera que bytecodes sejam executados entre máquinas virtuais Python diferentes, nem que se mantenham estáveis entre versões de Python.

Uma lista de instruções bytecode pode ser encontrada na documentação para o módulo dis.

função de retorno

Também conhecida como callback, é uma função sub-rotina que é passada como um argumento a ser executado em algum ponto no futuro.

classe

Um modelo para criação de objetos definidos pelo usuário. Definições de classe normalmente contém definições de métodos que operam sobre instâncias da classe.

variável de classe

Uma variável definida em uma classe e destinada a ser modificada apenas no nível da classe (ou seja, não em uma instância da classe).

coerção

A conversão implícita de uma instância de um tipo para outro durante uma operação que envolve dois argumentos do mesmo tipo. Por exemplo, int(3.15) converte o número do ponto flutuante no número inteiro 3, mas em 3+4.5, cada argumento é de um tipo diferente (um int, um float), e ambos devem ser convertidos para o mesmo tipo antes de poderem ser adicionados ou isso levantará um TypeError. Sem coerção, todos os argumentos de tipos compatíveis teriam que ser normalizados com o mesmo valor pelo programador, por exemplo, float(3)+4.5 em vez de apenas 3+4.5.

número complexo

Uma extensão ao familiar sistema de números reais em que todos os números são expressos como uma soma de uma parte real e uma parte imaginária. Números imaginários são múltiplos reais da unidade imaginária (a raiz quadrada de -1), normalmente escrita como i em matemática ou j em engenharia. O Python tem suporte nativo para números complexos, que são escritos com esta última notação; a parte imaginária escrita com um sufixo j, p.ex., 3+1j. Para ter acesso aos equivalentes para números complexos do módulo math, utilize cmath. O uso de números complexos é uma funcionalidade matemática bastante avançada. Se você não sabe se irá precisar deles, é quase certo que você pode ignorá-los sem problemas.

gerenciador de contexto

Um objeto que controla o ambiente visto numa instrução with por meio da definição dos métodos __enter__() e __exit__(). Veja PEP 343.

variável de contexto

Uma variável que pode ter valores diferentes, dependendo do seu contexto. Isso é semelhante ao armazenamento local de threads, no qual cada thread pode ter um valor diferente para uma variável. No entanto, com variáveis de contexto, pode haver vários contextos em uma thread e o principal uso para variáveis de contexto é acompanhar as variáveis em tarefas assíncronas simultâneas. Veja contextvars.

contíguo

Um buffer é considerado contíguo exatamente se for contíguo C ou contíguo Fortran. Os buffers de dimensão zero são contíguos C e Fortran. Em vetores unidimensionais, os itens devem ser dispostos na memória próximos um do outro, em ordem crescente de índices, começando do zero. Em vetores multidimensionais contíguos C, o último índice varia mais rapidamente ao visitar itens em ordem de endereço de memória. No entanto, nos vetores contíguos do Fortran, o primeiro índice varia mais rapidamente.

corrotina

Corrotinas são uma forma mais generalizada de sub-rotinas. Sub-rotinas tem a entrada iniciada em um ponto, e a saída em outro ponto. Corrotinas podem entrar, sair, e continuar em muitos pontos diferentes. Elas podem ser implementadas com a instrução async def. Veja também PEP 492.

função de corrotina

Uma função que retorna um objeto do tipo corrotina. Uma função de corrotina pode ser definida com a instrução async def, e pode conter as palavras chaves await, async for, e async with. Isso foi introduzido pela PEP 492.

CPython

A implementação canônica da linguagem de programação Python, como disponibilizada pelo python.org. O termo “CPython” é usado quando necessário distinguir esta implementação de outras como Jython ou IronPython.

decorador

Uma função que retorna outra função, geralmente aplicada como uma transformação de função usando a sintaxe @wrapper. Exemplos comuns para decoradores são classmethod() e staticmethod().

A sintaxe do decorador é meramente um açúcar sintático, as duas definições de funções a seguir são semanticamente equivalentes:

def f(...):
    ...
f = staticmethod(f)

@staticmethod
def f(...):
    ...

O mesmo conceito existe para as classes, mas não é comumente utilizado. Veja a documentação de definições de função e definições de classe para obter mais informações sobre decoradores.

descritor

Qualquer objeto que define os métodos __get__(), __set__() ou __delete__(). Quando um atributo de classe é um descritor, seu comportamento de associação especial é acionado no acesso a um atributo. Normalmente, ao se utilizar a.b para se obter, definir ou excluir, um atributo dispara uma busca no objeto chamado b no dicionário de classe de a, mas se b for um descritor, o respectivo método descritor é chamado. Compreender descritores é a chave para um profundo entendimento de Python pois eles são a base de muitas funcionalidades incluindo funções, métodos, propriedades, métodos de classe, métodos estáticos e referências para superclasses.

Para obter mais informações sobre os métodos dos descritores, veja: Implementando descritores ou o Guia de Descritores.

dicionário

Um vetor associativo em que chaves arbitrárias são mapeadas para valores. As chaves podem ser quaisquer objetos que possuam os métodos __hash__() e __eq__(). Dicionários são estruturas chamadas de hash na linguagem Perl.

compreensão de dicionário

Uma maneira compacta de processar todos ou parte dos elementos de um iterável e retornar um dicionário com os resultados. results = {n: n ** 2 for n in range(10)} gera um dicionário contendo a chave n mapeada para o valor n ** 2. Veja Displays for lists, sets and dictionaries.

visão de dicionário

Os objetos retornados por dict.keys(), dict.values() e dict.items() são chamados de visões de dicionário. Eles fornecem uma visão dinâmica das entradas do dicionário, o que significa que quando o dicionário é alterado, a visão reflete essas alterações. Para forçar a visão de dicionário a se tornar uma lista completa use list(dictview). Veja Objetos de visão de dicionário.

docstring

Abreviatura de “documentation string” (string de documentação). Uma string literal que aparece como primeira expressão numa classe, função ou módulo. Ainda que sejam ignoradas quando a suíte é executada, é reconhecida pelo compilador que a coloca no atributo __doc__ da classe, função ou módulo que a encapsula. Como ficam disponíveis por meio de introspecção, docstrings são o lugar canônico para documentação do objeto.

tipagem pato

Também conhecida como duck-typing, é um estilo de programação que não verifica o tipo do objeto para determinar se ele possui a interface correta; em vez disso, o método ou atributo é simplesmente chamado ou utilizado (“Se se parece com um pato e grasna como um pato, então deve ser um pato.”) Enfatizando interfaces ao invés de tipos específicos, o código bem desenvolvido aprimora sua flexibilidade por permitir substituição polimórfica. Tipagem pato evita necessidade de testes que usem type() ou isinstance(). (Note, porém, que a tipagem pato pode ser complementada com o uso de classes base abstratas.) Ao invés disso, são normalmente empregados testes hasattr() ou programação EAFP.

EAFP

Iniciais da expressão em inglês “easier to ask for forgiveness than permission” que significa “é mais fácil pedir perdão que permissão”. Este estilo de codificação comum em Python assume a existência de chaves ou atributos válidos e captura exceções caso essa premissa se prove falsa. Este estilo limpo e rápido se caracteriza pela presença de várias instruções try e except. A técnica diverge do estilo LBYL, comum em outras linguagens como C, por exemplo.

expressão

Uma parte da sintaxe que pode ser avaliada para algum valor. Em outras palavras, uma expressão é a acumulação de elementos de expressão como literais, nomes, atributos de acesso, operadores ou chamadas de funções, todos os quais retornam um valor. Em contraste com muitas outras linguagens, nem todas as construções de linguagem são expressões. Também existem instruções, as quais não podem ser usadas como expressões, como, por exemplo, while. Atribuições também são instruções, não expressões.

módulo de extensão

Um módulo escrito em C ou C++, usando a API C do Python para interagir tanto com código de usuário quanto do núcleo.

f-string

Literais string prefixadas com 'f' ou 'F' são conhecidas como “f-strings” que é uma abreviação de formatted string literals. Veja também PEP 498.

objeto arquivo

Um objeto que expõe uma API orientada a arquivos (com métodos tais como read() ou write()) para um recurso subjacente. Dependendo da maneira como foi criado, um objeto arquivo pode mediar o acesso a um arquivo real no disco ou outro tipo de dispositivo de armazenamento ou de comunicação (por exemplo a entrada/saída padrão, buffers em memória, soquetes, pipes, etc.). Objetos arquivo também são chamados de objetos arquivo ou similares ou fluxos.

Atualmente há três categorias de objetos arquivo: arquivos binários brutos, arquivos binários em buffer e arquivos textos. Suas interfaces estão definidas no módulo io module. A forma canônica para criar um objeto arquivo é usando a função open().

objeto arquivo ou similar

Um sinônimo do termo objeto arquivo.

localizador

Um objeto que tenta encontrar o carregador para um módulo que está sendo importado.

Desde o Python 3.3, existem dois tipos de localizador: localizadores de metacaminho para uso com sys.meta_path, e localizadores de entrada de caminho para uso com sys.path_hooks.

Veja PEP 302, PEP 420 e PEP 451 para mais informações.

divisão pelo piso

Divisão matemática que arredonda para baixo para o inteiro mais próximo. O operador de divisão pelo piso é //. Por exemplo, a expressão 11 // 4 retorna o valor 2 ao invés de 2.75, que seria retornado pela divisão de ponto flutuante. Note que (-11) // 4 é -3 porque é -2.75 arredondado para baixo. Consulte a PEP 238.

função

Uma série de instruções que retorna algum valor para um chamador. Também pode ser passado zero ou mais argumentos que podem ser usados na execução do corpo. Veja também parâmetro, método e a seção Definições de função.

anotação de função

Uma anotação de um parâmetro de função ou valor de retorno.

Anotações de função são comumente usados por dicas de tipo: por exemplo, essa função espera receber dois argumentos int e também é esperado que devolva um valor int:

def sum_two_numbers(a: int, b: int) -> int:
   return a + b

A sintaxe de anotação de função é explicada na seção Definições de função.

Veja anotação de variável e PEP 484, que descrevem essa funcionalidade.

__future__

Um pseudomódulo o qual os programadores podem usar para habilitar novas funcionalidades da linguagem que não são compatíveis com o interpretador atual.

Ao importar o módulo __future__ e avaliar suas variáveis, você pode ver quando uma nova funcionalidade foi adicionada pela primeira vez à linguagem e quando ela se tornará padrão:

>>> import __future__
>>> __future__.division
_Feature((2, 2, 0, 'alpha', 2), (3, 0, 0, 'alpha', 0), 8192)
coleta de lixo

Também conhecido como garbage collection, é o processo de liberar a memória quando ela não é mais utilizada. Python executa a liberação da memória através da contagem de referências e um coletor de lixo cíclico que é capaz de detectar e interromper referências cíclicas. O coletor de lixo pode ser controlado usando o módulo gc.

gerador

Uma função que retorna um iterador gerador. É parecida com uma função normal, exceto pelo fato de conter expressões yield para produzir uma série de valores que podem ser usados em um laço “for” ou que podem ser obtidos um de cada vez com a função next().

Normalmente refere-se a uma função geradora, mas pode referir-se a um iterador gerador em alguns contextos. Em alguns casos onde o significado desejado não está claro, usar o termo completo evita ambiguidade.

iterador gerador

Um objeto criado por uma função geradora.

Cada yield suspende temporariamente o processamento, memorizando o estado da execução local (incluindo variáveis locais e instruções try pendentes). Quando o iterador gerador retorna, ele se recupera do último ponto onde estava (em contrapartida as funções que iniciam uma nova execução a cada vez que são invocadas).

expressão geradora

Uma expressão que retorna um iterador. Parece uma expressão normal, seguido de uma cláusula for definindo uma variável de loop, um range, e uma cláusula if opcional. A expressão combinada gera valores para uma função encapsuladora:

>>> sum(i*i for i in range(10))         # sum of squares 0, 1, 4, ... 81
285
função genérica

Uma função composta por várias funções implementando a mesma operação para diferentes tipos. Qual implementação deverá ser usada durante a execução é determinada pelo algoritmo de despacho.

Veja também a entrada despacho único no glossário, o decorador functools.singledispatch(), e a PEP 443.

tipo genérico

Um tipo que pode ser parametrizado; tipicamente um contêiner como list. Usado para dicas de tipo e anotações.

Veja PEP 483 para mais detalhes e typing ou tipo de alias genérico para seus usuários.

GIL

Veja bloqueio global do interpretador.

bloqueio global do interpretador

O mecanismo utilizado pelo interpretador CPython para garantir que apenas uma thread execute o bytecode Python por vez. Isto simplifica a implementação do CPython ao fazer com que o modelo de objetos (incluindo tipos embutidos críticos como o dict) ganhem segurança implícita contra acesso concorrente. Travar todo o interpretador facilita que o interpretador em si seja multitarefa, às custas de muito do paralelismo já provido por máquinas multiprocessador.

No entanto, alguns módulos de extensão, tanto da biblioteca padrão quanto de terceiros, são desenvolvidos de forma a liberar o GIL ao realizar tarefas computacionalmente muito intensas, como compactação ou cálculos de hash. Além disso, o GIL é sempre liberado nas operações de E/S.

No passado, esforços para criar um interpretador que lidasse plenamente com threads (travando dados compartilhados numa granularidade bem mais fina) não foram bem sucedidos devido a queda no desempenho ao serem executados em processadores de apenas um núcleo. Acredita-se que superar essa questão de desempenho acabaria tornando a implementação muito mais complicada e bem mais difícil de manter.

pyc baseado em hash

Um arquivo de cache em bytecode que usa hash ao invés do tempo, no qual o arquivo de código-fonte foi modificado pela última vez, para determinar a sua validade. Veja Cached bytecode invalidation.

hasheável

Um objeto é hasheável se tem um valor de hash que nunca muda durante seu ciclo de vida (precisa ter um método __hash__()) e pode ser comparado com outros objetos (precisa ter um método __eq__()). Objetos hasheáveis que são comparados como iguais devem ter o mesmo valor de hash.

A hasheabilidade faz com que um objeto possa ser usado como uma chave de dicionário e como um membro de conjunto, pois estas estruturas de dados utilizam os valores de hash internamente.

A maioria dos objetos embutidos imutáveis do Python são hasheáveis; containers mutáveis (tais como listas ou dicionários) não são; containers imutáveis (tais como tuplas e frozensets) são hasheáveis apenas se os seus elementos são hasheáveis. Objetos que são instâncias de classes definidas pelo usuário são hasheáveis por padrão. Todos eles comparam de forma desigual (exceto entre si mesmos), e o seu valor hash é derivado a partir do seu id().

IDLE

Um ambiente de desenvolvimento integrado para Python. IDLE é um editor básico e um ambiente interpretador que vem junto com a distribuição padrão do Python.

imutável

Um objeto que possui um valor fixo. Objetos imutáveis incluem números, strings e tuplas. Estes objetos não podem ser alterados. Um novo objeto deve ser criado se um valor diferente tiver de ser armazenado. Objetos imutáveis têm um papel importante em lugares onde um valor constante de hash seja necessário, como por exemplo uma chave em um dicionário.

caminho de importação

Uma lista de localizações (ou entradas de caminho) que são buscadas pelo localizador baseado no caminho por módulos para importar. Durante a importação, esta lista de localizações usualmente vem a partir de sys.path, mas para subpacotes ela também pode vir do atributo __path__ de pacotes-pai.

importação

O processo pelo qual o código Python em um módulo é disponibilizado para o código Python em outro módulo.

importador

Um objeto que localiza e carrega um módulo; Tanto um localizador e o objeto carregador.

interativo

Python tem um interpretador interativo, o que significa que você pode digitar instruções e expressões no prompt do interpretador, executá-los imediatamente e ver seus resultados. Apenas execute python sem argumentos (possivelmente selecionando-o a partir do menu de aplicações de seu sistema operacional). O interpretador interativo é uma maneira poderosa de testar novas ideias ou aprender mais sobre módulos e pacotes (lembre-se do comando help(x)).

interpretado

Python é uma linguagem interpretada, em oposição àquelas que são compiladas, embora esta distinção possa ser nebulosa devido à presença do compilador de bytecode. Isto significa que os arquivos-fontes podem ser executados diretamente sem necessidade explícita de se criar um arquivo executável. Linguagens interpretadas normalmente têm um ciclo de desenvolvimento/depuração mais curto que as linguagens compiladas, apesar de seus programas geralmente serem executados mais lentamente. Veja também interativo.

desligamento do interpretador

Quando solicitado para desligar, o interpretador Python entra em uma fase especial, onde ele gradualmente libera todos os recursos alocados, tais como módulos e várias estruturas internas críticas. Ele também faz diversas chamadas para o coletor de lixo. Isto pode disparar a execução de código em destrutores definidos pelo usuário ou função de retorno de referência fraca. Código executado durante a fase de desligamento pode encontrar diversas exceções, pois os recursos que ele depende podem não funcionar mais (exemplos comuns são os módulos de bibliotecas, ou os mecanismos de avisos).

A principal razão para o interpretador desligar, é que o módulo __main__ ou o script sendo executado terminou sua execução.

iterável

Um objeto capaz de retornar seus membros um de cada vez. Exemplos de iteráveis incluem todos os tipos de sequência (tais como list, str e tuple) e alguns tipos não sequenciais como dict, objeto arquivo, e objetos de qualquer classe que você definir com um método __iter__() ou com um método __getitem__() que implemente a semântica de Sequência.

Iteráveis podem ser usados em um laço for e em vários outros lugares em que uma sequência é necessária (zip(), map(), …). Quando um objeto iterável é passado como argumento para a função nativa iter(), ela retorna um iterador para o objeto. Este iterador é adequado para se varrer todo o conjunto de valores. Ao usar iteráveis, normalmente não é necessário chamar iter() ou lidar com os objetos iteradores em si. A instrução for faz isso automaticamente para você, criando uma variável temporária para armazenar o iterador durante a execução do laço. Veja também iterador, sequência, e gerador.

iterador

Um objeto que representa um fluxo de dados. Repetidas chamadas ao método __next__() de um iterador (ou passando o objeto para a função embutida next()) vão retornar itens sucessivos do fluxo. Quando não houver mais dados disponíveis uma exceção StopIteration exception será levantada. Neste ponto, o objeto iterador se esgotou e quaisquer chamadas subsequentes a seu método __next__() vão apenas levantar a exceção StopIteration novamente. Iteradores precisam ter um método __iter__() que retorne o objeto iterador em si, de forma que todo iterador também é iterável e pode ser usado na maioria dos lugares em que um iterável é requerido. Uma notável exceção é código que tenta realizar passagens em múltiplas iterações. Um objeto contêiner (como uma list) produz um novo iterador a cada vez que você passá-lo para a função iter() ou utilizá-lo em um laço for. Tentar isso com o mesmo iterador apenas iria retornar o mesmo objeto iterador esgotado já utilizado na iteração anterior, como se fosse um contêiner vazio.

Mais informações podem ser encontradas em Tipos de Iteradores.

função chave

Uma função chave ou função colação é um chamável que retorna um valor usado para ordenação ou classificação. Por exemplo, locale.strxfrm() é usada para produzir uma chave de ordenação que leva o locale em consideração para fins de ordenação.

Uma porção de ferramentas em Python aceitam funções chave para controlar como os elementos são ordenados ou agrupados. Algumas delas incluem min(), max(), sorted(), list.sort(), heapq.merge(), heapq.nsmallest(), heapq.nlargest() e itertools.groupby().

Há várias maneiras de se criar funções chave. Por exemplo, o método str.lower() pode servir como uma função chave para ordenações insensíveis à caixa. Alternativamente, uma função chave ad-hoc pode ser construída a partir de uma expressão lambda, como lambda r: (r[0], r[2]). Além disso, o módulo operator dispõe de três construtores para funções chave: attrgetter(), itemgetter() e o methodcaller(). Consulte o HowTo de Ordenação para ver exemplos de como criar e utilizar funções chave.

argumento nomeado

Veja argumento.

lambda

Uma função de linha anônima consistindo de uma única expressão, que é avaliada quando a função é chamada. A sintaxe para criar uma função lambda é lambda [parameters]: expression

LBYL

Iniciais da expressão em inglês “look before you leap”, que significa algo como “olhe antes de pisar”. Este estilo de codificação testa as pré-condições explicitamente antes de fazer chamadas ou buscas. Este estilo contrasta com a abordagem EAFP e é caracterizada pela presença de muitas instruções if.

Em um ambiente multithread, a abordagem LBYL pode arriscar a introdução de uma condição de corrida entre “o olhar” e “o pisar”. Por exemplo, o código if key in mapping: return mapping[key] pode falhar se outra thread remover key do mapping após o teste, mas antes da olhada. Esse problema pode ser resolvido com bloqueios ou usando a abordagem EAFP.

lista

Uma sequência embutida no Python. Apesar do seu nome, é mais próximo de um vetor em outras linguagens do que uma lista encadeada, como o acesso aos elementos é da ordem O(1).

compreensão de lista

Uma maneira compacta de processar todos ou parte dos elementos de uma sequência e retornar os resultados em uma lista. result = ['{:#04x}'.format(x) for x in range(256) if x % 2 == 0] gera uma lista de strings contendo números hexadecimais (0x..) no intervalo de 0 a 255. A cláusula if é opcional. Se omitida, todos os elementos no range(256) serão processados.

carregador

Um objeto que carrega um módulo. Deve definir um método chamado load_module(). Um carregador é normalmente devolvido por um localizador. Veja a PEP 302 para detalhes e importlib.abc.Loader para um classe base abstrata.

método mágico

Um sinônimo informal para um método especial.

mapeamento

Um objeto contêiner que suporta buscas por chaves arbitrárias e implementa os métodos especificados em classes base abstratas Mapping ou MutableMapping. Exemplos incluem dict, collections.defaultdict, collections.OrderedDict e collections.Counter.

localizador de metacaminho

Um localizador retornado por uma busca de sys.meta_path. Localizadores de metacaminho são relacionados a, mas diferentes de, localizadores de entrada de caminho.

Veja importlib.abc.MetaPathFinder para os métodos que localizadores de metacaminho implementam.

metaclasse

A classe de uma classe. Definições de classe criam um nome de classe, um dicionário de classe e uma lista de classes base. A metaclasse é responsável por receber estes três argumentos e criar a classe. A maioria das linguagens de programação orientadas a objetos provê uma implementação default. O que torna o Python especial é o fato de ser possível criar metaclasses personalizadas. A maioria dos usuários nunca vai precisar deste recurso, mas quando houver necessidade, metaclasses possibilitam soluções poderosas e elegantes. Metaclasses têm sido utilizadas para gerar registros de acesso a atributos, para incluir proteção contra acesso concorrente, rastrear a criação de objetos, implementar singletons, dentre muitas outras tarefas.

Mais informações podem ser encontradas em Metaclasses.

método

Uma função que é definida dentro do corpo de uma classe. Se chamada como um atributo de uma instância daquela classe, o método receberá a instância do objeto como seu primeiro argumento (que comumente é chamado de self). Veja função e escopo aninhado.

ordem de resolução de métodos

Ordem de resolução de métodos é a ordem em que os membros de uma classe base são buscados durante a pesquisa. Veja A ordem de resolução de métodos do Python 2.3 para detalhes do algoritmo usado pelo interpretador do Python desde a versão 2.3.

módulo

Um objeto que serve como uma unidade organizacional de código Python. Os módulos têm um espaço de nomes contendo objetos Python arbitrários. Os módulos são carregados pelo Python através do processo de importação.

Veja também pacote.

módulo spec

Um espaço de nomes que contém as informações relacionadas à importação usadas para carregar um módulo. Uma instância de importlib.machinery.ModuleSpec.

MRO

Veja ordem de resolução de métodos.

mutável

Objeto mutável é aquele que pode modificar seus valor mas manter seu id(). Veja também imutável.

tupla nomeada

O termo “tupla nomeada” é aplicado a qualquer tipo ou classe que herda de tupla e cujos elementos indexáveis também são acessíveis usando atributos nomeados. O tipo ou classe pode ter outras funcionalidades também.

Diversos tipos embutidos são tuplas nomeadas, incluindo os valores retornados por time.localtime() e os.stat(). Outro exemplo é sys.float_info:

>>> sys.float_info[1]                   # indexed access
1024
>>> sys.float_info.max_exp              # named field access
1024
>>> isinstance(sys.float_info, tuple)   # kind of tuple
True

Algumas tuplas nomeadas são tipos embutidos (tal como os exemplos acima). Alternativamente, uma tupla nomeada pode ser criada a partir de uma definição de classe regular, que herde de tuple e que defina campos nomeados. Tal classe pode ser escrita a mão, ou ela pode ser criada com uma função fábrica collections.namedtuple(). A segunda técnica também adiciona alguns métodos extras, que podem não ser encontrados quando foi escrita manualmente, ou em tuplas nomeadas embutidas.

espaço de nomes

O lugar em que uma variável é armazenada. Espaços de nomes são implementados como dicionários. Existem os espaços de nomes local, global e nativo, bem como espaços de nomes aninhados em objetos (em métodos). Espaços de nomes suportam modularidade ao prevenir conflitos de nomes. Por exemplo, as funções __builtin__.open() e os.open() são diferenciadas por seus espaços de nomes. Espaços de nomes também auxiliam na legibilidade e na manutenibilidade ao torar mais claro quais módulos implementam uma função. Escrever random.seed() ou itertools.izip(), por exemplo, deixa claro que estas funções são implementadas pelos módulos random e itertools respectivamente.

pacote de espaço de nomes

Um pacote da PEP 420 que serve apenas como container para sub pacotes. Pacotes de espaços de nomes podem não ter representação física, e especificamente não são como um pacote regular porque eles não tem um arquivo __init__.py.

Veja também módulo.

escopo aninhado

A habilidade de referir-se a uma variável em uma definição de fechamento. Por exemplo, uma função definida dentro de outra pode referenciar variáveis da função externa. Perceba que escopos aninhados por padrão funcionam apenas por referência e não por atribuição. Variáveis locais podem ler e escrever no escopo mais interno. De forma similar, variáveis globais podem ler e escrever para o espaço de nomes global. O nonlocal permite escrita para escopos externos.

classe estilo novo

Antigo nome para o tipo de classes agora usado para todos os objetos de classes. Em versões anteriores do Python, apenas classes estilo podiam usar recursos novos e versáteis do Python, tais como __slots__, descritores, propriedades, __getattribute__(), métodos de classe, e métodos estáticos.

objeto

Qualquer dado que tenha estado (atributos ou valores) e comportamento definidos (métodos). Também a última classe base de qualquer classe estilo novo.

pacote

Um módulo Python é capaz de conter submódulos ou recursivamente, subpacotes. Tecnicamente, um pacote é um módulo Python com um atributo __path__.

Veja também pacote regular e pacote de espaço de nomes.

parâmetro

Uma entidade nomeada na definição de uma função (ou método) que específica um argumento (ou em alguns casos, argumentos) que a função pode receber. Existem cinco tipos de parâmetros:

  • posicional-ou-nomeado: especifica um argumento que pode ser tanto posicional quanto nomeado. Esse é o tipo padrão de parâmetro, por exemplo foo e bar a seguir:

    def func(foo, bar=None): ...
    
  • somente-posicional: especifica um argumento que pode ser fornecido apenas por posição. Parâmetros somente-posicionais podem ser definidos incluindo o caractere / na lista de parâmetros da definição da função após eles, por exemplo posonly1 e posonly2 a seguir:

    def func(posonly1, posonly2, /, positional_or_keyword): ...
    
  • somente-nomeado: especifica um argumento que pode ser passado para a função somente por nome. Parâmetros somente-nomeados podem ser definidos com um simples parâmetro var-posicional ou um * antes deles na lista de parâmetros na definição da função, por exemplo kw_only1 and kw_only2 a seguir:

    def func(arg, *, kw_only1, kw_only2): ...
    
  • var-posicional: especifica que uma sequência arbitrária de argumentos posicionais pode ser fornecida (em adição a qualquer argumento posicional já aceito por outros parâmetros). Tal parâmetro pode ser definido colocando um * antes do nome do parâmetro, por exemplo args a seguir:

    def func(*args, **kwargs): ...
    
  • var-nomeado: especifica que, arbitrariamente, muitos argumentos nomeados podem ser fornecidos (em adição a qualquer argumento nomeado já aceito por outros parâmetros). Tal parâmetro pode definido colocando-se ** antes do nome, por exemplo kwargs no exemplo acima.

Parâmetros podem especificar tanto argumentos opcionais quanto obrigatórios, assim como valores padrão para alguns argumentos opcionais.

Veja o termo argumento no glossário, a pergunta sobre a diferença entre argumentos e parâmetros, a classe inspect.Parameter, a seção Definições de função e a PEP 362.

entrada de caminho

Um local único no caminho de importação que o localizador baseado no caminho consulta para encontrar módulos a serem importados.

localizador de entrada de caminho

Um localizador retornado por um chamável em sys.path_hooks (ou seja, um gancho de entrada de caminho) que sabe como localizar os módulos entrada de caminho.

Veja importlib.abc.PathEntryFinder para os métodos que localizadores de entrada de caminho implementam.

gancho de entrada de caminho

Um chamável na lista sys.path_hook que retorna um localizador de entrada de caminho caso saiba como localizar módulos em uma entrada de caminho específica.

localizador baseado no caminho

Um dos localizadores de metacaminho que procura por um caminho de importação de módulos.

objeto caminho ou similar

Um objeto representando um caminho de sistema de arquivos. Um objeto caminho ou similar é ou um objeto str ou bytes representando um caminho, ou um objeto implementando o protocolo os.PathLike. Um objeto que suporta o protocolo os.PathLike pode ser convertido para um arquivo de caminho do sistema str ou bytes, através da chamada da função os.fspath(); os.fsdecode() e os.fsencode() podem ser usadas para garantir um str ou bytes como resultado, respectivamente. Introduzido na PEP 519.

PEP

Proposta de melhoria do Python. Uma PEP é um documento de design que fornece informação para a comunidade Python, ou descreve uma nova funcionalidade para o Python ou seus predecessores ou ambientes. PEPs devem prover uma especificação técnica concisa e um racional para funcionalidades propostas.

PEPs têm a intenção de ser os mecanismos primários para propor novas funcionalidades significativas, para coletar opiniões da comunidade sobre um problema, e para documentar as decisões de design que foram adicionadas ao Python. O autor da PEP é responsável por construir um consenso dentro da comunidade e documentar opiniões dissidentes.

Veja PEP 1.

porção

Um conjunto de arquivos em um único diretório (possivelmente armazenado em um arquivo zip) que contribuem para um pacote de espaço de nomes, conforme definido em PEP 420.

argumento posicional

Veja argumento.

API provisória

Uma API provisória é uma API que foi deliberadamente excluída das bibliotecas padrões com compatibilidade retroativa garantida. Enquanto mudanças maiores para tais interfaces não são esperadas, contanto que elas sejam marcadas como provisórias, mudanças retroativas incompatíveis (até e incluindo a remoção da interface) podem ocorrer se consideradas necessárias pelos desenvolvedores principais. Tais mudanças não serão feitas gratuitamente – elas irão ocorrer apenas se sérias falhas fundamentais forem descobertas, que foram esquecidas anteriormente a inclusão da API.

Mesmo para APIs provisórias, mudanças retroativas incompatíveis são vistas como uma “solução em último caso” - cada tentativa ainda será feita para encontrar uma resolução retroativa compatível para quaisquer problemas encontrados.

Esse processo permite que a biblioteca padrão continue a evoluir com o passar do tempo, sem se prender em erros de design problemáticos por períodos de tempo prolongados. Veja PEP 411 para mais detalhes.

pacote provisório

Veja API provisória.

Python 3000

Apelido para a linha de lançamento da versão do Python 3.x (cunhada há muito tempo, quando o lançamento da versão 3 era algo em um futuro muito distante.) Esse termo possui a seguinte abreviação: “Py3k”.

Pythônico

Uma ideia ou um pedaço de código que segue de perto os idiomas mais comuns da linguagem Python, ao invés de implementar códigos usando conceitos comuns a outros idiomas. Por exemplo, um idioma comum em Python é fazer um loop sobre todos os elementos de uma iterável usando a instrução for. Muitas outras linguagens não têm esse tipo de construção, então as pessoas que não estão familiarizadas com o Python usam um contador numérico:

for i in range(len(food)):
    print(food[i])

Ao contrário do método limpo, ou então, Pythônico:

for piece in food:
    print(piece)
nome qualificado

Um nome pontilhado (quando 2 termos são ligados por um ponto) que mostra o “path” do escopo global de um módulo para uma classe, função ou método definido num determinado módulo, conforme definido pela PEP 3155. Para funções e classes de nível superior, o nome qualificado é o mesmo que o nome do objeto:

>>> class C:
...     class D:
...         def meth(self):
...             pass
...
>>> C.__qualname__
'C'
>>> C.D.__qualname__
'C.D'
>>> C.D.meth.__qualname__
'C.D.meth'

Quando usado para se referir a módulos, o nome totalmente qualificado significa todo o caminho pontilhado para o módulo, incluindo quaisquer pacotes pai, por exemplo: email.mime.text:

>>> import email.mime.text
>>> email.mime.text.__name__
'email.mime.text'
contagem de referências

O número de referências para um objeto. Quando a contagem de referências de um objeto atinge zero, ele é desalocado. Contagem de referências geralmente não é visível no código Python, mas é um elemento chave da implementação CPython. O módulo sys define a função getrefcount() que programadores podem chamar para retornar a contagem de referências para um objeto em particular.

pacote regular

Um pacote tradicional, como um diretório contendo um arquivo __init__.py.

Veja também pacote de espaço de nomes.

__slots__

Uma declaração dentro de uma classe que economiza memória pré-declarando espaço para atributos de instâncias, e eliminando dicionários de instâncias. Apesar de popular, a técnica é um tanto quanto complicada de acertar, e é melhor se for reservada para casos raros, onde existe uma grande quantidade de instâncias em uma aplicação onde a memória é crítica.

sequência

Um iterável com suporte para acesso eficiente a seus elementos através de índices inteiros via método especial __getitem__() e que define o método __len__() que devolve o tamanho da sequência. Alguns tipos de sequência embutidos são: list, str, tuple, e bytes. Note que dict também tem suporte para __getitem__() e __len__(), mas é considerado um mapa e não uma sequência porque a busca usa uma chave imutável arbitrária em vez de inteiros.

A classe base abstrata collections.abc.Sequence define uma interface mais rica que vai além de apenas __getitem__() e __len__(), adicionando count(), index(), __contains__(), e __reversed__(). Tipos que implementam essa interface podem ser explicitamente registrados usando register().

compreensão de conjunto

Uma maneira compacta de processar todos ou parte dos elementos em iterável e retornar um conjunto com os resultados. results = {c for c in 'abracadabra' if c not in 'abc'} gera um conjunto de strings {'r', 'd'}. Veja Displays for lists, sets and dictionaries.

despacho único

Uma forma de despacho de função genérica onde a implementação é escolhida com base no tipo de um único argumento.

fatia

Um objeto geralmente contendo uma parte de uma sequência. Uma fatia é criada usando a notação de subscrito [] pode conter também até dois pontos entre números, como em variable_name[1:3:5]. A notação de suporte (subscrito) utiliza objetos slice internamente.

método especial

Um método que é chamado implicitamente pelo Python para executar uma certa operação em um tipo, como uma adição por exemplo. Tais métodos tem nomes iniciando e terminando com dois underscores. Métodos especiais estão documentados em Nomes de métodos especiais.

instrução

Uma instrução é parte de uma suíte (um “bloco” de código). Uma instrução é ou uma expressão ou uma de várias construções com uma palavra reservada, tal como if, while ou for.

codificador de texto

Um codec que codifica strings Unicode para bytes.

arquivo texto

Um objeto arquivo apto a ler e escrever objetos str. Geralmente, um arquivo texto, na verdade, acessa um fluxo de dados de bytes e captura o codificador de texto automaticamente. Exemplos de arquivos texto são: arquivos abertos em modo texto ('r' or 'w'), sys.stdin, sys.stdout, e instâncias de io.StringIO.

Veja também arquivo binário para um objeto arquivo apto a ler e escrever objetos byte ou similar.

aspas triplas

Uma string que está definida com três ocorrências de aspas duplas (“) ou apóstrofos (‘). Enquanto elas não fornecem nenhuma funcionalidade não disponível com strings de aspas simples, elas são úteis para inúmeras razões. Elas permitem que você inclua aspas simples e duplas não escapadas dentro de uma string, e elas podem utilizar múltiplas linhas sem o uso de caractere de continuação, fazendo-as especialmente úteis quando escrevemos documentação em docstrings.

tipo

O tipo de um objeto Python determina qual tipo de objeto ele é; cada objeto tem um tipo. Um tipo de objeto é acessível pelo atributo __class__ ou pode ser recuperado com type(obj).

tipo alias

Um sinônimo para um tipo, criado através da atribuição do tipo para um identificador.

Tipos alias são úteis para simplificar dicas de tipo. Por exemplo:

def remove_gray_shades(
        colors: list[tuple[int, int, int]]) -> list[tuple[int, int, int]]:
    pass

pode tornar-se mais legível desta forma:

Color = tuple[int, int, int]

def remove_gray_shades(colors: list[Color]) -> list[Color]:
    pass

Veja typing e PEP 484, a qual descreve esta funcionalidade.

dica de tipo

Uma anotação que especifica o tipo esperado para uma variável, um atributo de classe, ou um parâmetro de função ou um valor de retorno.

Dicas de tipo são opcionais e não são forçadas pelo Python, mas elas são úteis para ferramentas de análise de tipos estático, e ajudam IDEs a completar e refatorar código.

Dicas de tipos de variáveis globais, atributos de classes, e funções, mas não de variáveis locais, podem ser acessadas usando typing.get_type_hints().

Veja typing e PEP 484, a qual descreve esta funcionalidade.

novas linhas universais

Uma maneira de interpretar fluxos de textos, na qual todos estes são reconhecidos como caracteres de fim de linha: a convenção para fim de linha no Unix '\n', a convenção no Windows '\r\n', e a antiga convenção no Macintosh '\r'. Veja PEP 278 e PEP 3116, bem como bytes.splitlines() para uso adicional.

anotação de variável

Uma anotação de uma variável ou um atributo de classe.

Ao fazer uma anotação de uma variável ou um atributo de classe, a atribuição é opcional:

class C:
    field: 'annotation'

Anotações de variáveis são normalmente usadas para dicas de tipo: por exemplo, espera-se que esta variável receba valores do tipo int:

count: int = 0

A sintaxe de anotação de variável é explicada na seção Annotated assignment statements.

Veja anotação de função, PEP 484 e PEP 526, que descrevem esta funcionalidade.

ambiente virtual

Um ambiente de execução isolado que permite usuários Python e aplicações instalarem e atualizarem pacotes Python sem interferir no comportamento de outras aplicações Python em execução no mesmo sistema.

Veja também venv.

máquina virtual

Um computador definido inteiramente em software. A máquina virtual de Python executa o bytecode emitido pelo compilador de bytecode.

Zen do Python

Lista de princípios de projeto e filosofias do Python que são úteis para a compreensão e uso da linguagem. A lista é exibida quando se digita “import this” no console interativo.