compileall — Compilar bibliotecas do Python para bytecode

Código-fonte: Lib/compileall.py


Este módulo fornece algumas funções utilitárias para dar suporte à instalação de bibliotecas Python. Essas funções compilam arquivos fonte Python em uma árvore de diretórios. Este módulo pode ser usado para criar os arquivos de bytecodes em cache no momento da instalação da biblioteca, o que os torna disponíveis para uso mesmo por usuários que não têm permissão de gravação nos diretórios da biblioteca.

Uso na linha de comando

Este módulo pode funcionar como um script (usando python -m compileall) para compilar fontes do Python.

directory ...
file ...

Argumentos posicionais são arquivos a serem compilados ou diretórios que contêm arquivos de origem, percorridos recursivamente. Se nenhum argumento for fornecido, comporta-se como se a linha de comando fosse -l <diretórios do sys.path>.

-l

Não atua recursivamente em subdiretórios, apenas compila arquivos de código-fonte diretamente contidos nos diretórios nomeados ou implícitos.

-f

Força a recompilação, mesmo que os carimbos de data e hora estejam atualizados.

-q

Não imprime a lista de arquivos compilados. Se passado uma vez, as mensagens de erro ainda serão impressas. Se passado duas vezes (-qq), toda a saída é suprimida.

-d destdir

Diretório anexado ao caminho de cada arquivo que está sendo compilado. Isso aparecerá nos tracebacks em tempo de compilação e também será compilado no arquivo de bytecode, onde será usado em tracebacks e outras mensagens nos casos em que o arquivo de origem não exista no momento em que o arquivo de bytecode for executado.

-s strip_prefix
-p prepend_prefix

Remove (-s) ou acrescenta (-p) o prefixo especificado dos caminhos gravados nos arquivos .pyc. Não pode ser combinado com -d.

-x regex

A expressão regular regex é usada para pesquisar o caminho completo para cada arquivo considerado para compilação e, se a regex produzir uma correspondência, o arquivo será ignorado.

-i list

Lê o arquivo list e adicione cada linha que ele contém à lista de arquivos e diretórios a serem compilados. Se list for -, lê as linhas do stdin.

-b

Escreve os arquivos de bytecode em seus locais e nomes legados, que podem sobrescrever arquivos de bytecode criados por outra versão do Python. O padrão é gravar arquivos em seus locais e nomes do PEP 3147, o que permite que arquivos de bytecode de várias versões do Python coexistam.

-r

Controla o nível máximo de recursão para subdiretórios. Se isso for dado, a opção -l não será levada em consideração. python -m compileall <diretório> -r 0 é equivalente a python -m compileall <diretório> -l.

-j N

Use N workers para compilar os arquivos dentro do diretório especificado. Se 0 for usado, o resultado de os.cpu_count() será usado.

--invalidation-mode [timestamp|checked-hash|unchecked-hash]

Controla como os arquivos de bytecode gerados são invalidados no tempo de execução. O valor timestamp significa que os arquivos .pyc com o carimbo de data/hora do fonte e o tamanho incorporado serão gerados. Os valores selected-hash e unchecked-hash fazem com que os pycs baseados em hash sejam gerados. Arquivos pycs baseados em hash incorporam um hash do conteúdo do arquivo fonte em vez de um carimbo de data/hora. Veja Cached bytecode invalidation para obter mais informações sobre como o Python valida os arquivos de cache do bytecode em tempo de execução. O padrão é timestamp se a variável de ambiente SOURCE_DATE_EPOCH não estiver configurada e selected-hash se a variável de ambiente SOURCE_DATE_EPOCH estiver configurada.

-o level

Compila com o nível de otimização fornecido. Pode ser usado várias vezes para compilar para vários níveis por vez (por exemplo, compileall -o 1 -o 2).

-e dir

Ignora links simbólicos que apontam para fora do diretório especificado.

Se dois arquivos .pyc com nível de otimização diferente tiverem o mesmo conteúdo, usa links físicos para consolidar arquivos duplicados.

Alterado na versão 3.2: Adicionadas as opções -i, -b e -h.

Alterado na versão 3.5: Adicionadas as opções -j, -r e -qq. A opção -q foi alterada para um valor multinível. -b sempre produzirá um arquivo de bytecodes que termina em .pyc, nunca em .pyo.

Alterado na versão 3.7: Adicionada a opção --invalidation-mode.

Alterado na versão 3.9: Adicionadas as opções -s, -p, -e e --hardlink-dupes. Aumentado o limite de recursão padrão de 10 para sys.getrecursionlimit(). Adicionada a possibilidade de especificar a opção -o várias vezes.

Não há opção na linha de comando para controlar o nível de otimização usado pela função compile() porque o próprio interpretador Python já fornece a opção: python -O -m compileall.

Da mesma forma, a função compile() respeita a configuração sys.pycache_prefix. O cache do bytecode gerado somente será útil se compile() for executado com o mesmo sys.pycache_prefix (se houver) que será usado em tempo de execução.

Funções públicas

compileall.compile_dir(dir, maxlevels=sys.getrecursionlimit(), ddir=None, force=False, rx=None, quiet=0, legacy=False, optimize=- 1, workers=1, invalidation_mode=None, *, stripdir=None, prependdir=None, limit_sl_dest=None, hardlink_dupes=False)

Desce recursivamente a árvore de diretórios nomeada por dir, compilando todos os arquivos .py ao longo do caminho. Retorna um valor verdadeiro se todos os arquivos forem compilados com êxito e um valor falso caso contrário.

O parâmetro maxlevels é usado para limitar a profundidade da recursão; o padrão é sys.getrecursionlimit().

Se ddir for fornecido, ele será anexado ao caminho de cada arquivo que está sendo compilado para uso em tracebacks em tempo de compilação e também será compilado no arquivo de bytecode, onde será usado em tracebacks e outras mensagens nos casos em que o arquivo de origem não existe no momento em que o arquivo de bytecode é executado.

Se force for verdadeiro, os módulos serão recompilados, mesmo que os carimbos de data e hora estejam atualizados.

Se rx for fornecido, seu método search será chamado no caminho completo para cada arquivo considerado para compilação e, se retornar um valor verdadeiro, o arquivo será ignorado. Isso pode ser usado para excluir arquivos correspondendo a uma expressão regular, dado como um objeto re.Pattern.

Se quiet for False ou 0 (o padrão), os nomes dos arquivos e outras informações serão impressos com o padrão. Definido como 1, apenas os erros são impressos. Definido como 2, toda a saída é suprimida.

Se legacy for verdadeiro, os arquivos de bytecodes serão gravados em seus locais e nomes herdados, o que poderá sobrescrever arquivos de bytecodes criados por outra versão do Python. O padrão é gravar arquivos em seus locais e nomes do PEP 3147, o que permite que arquivos de bytecodes de várias versões do Python coexistam.

optimize especifica o nível de otimização para o compilador. Ele é passado para a função embutida compile(). Aceita também uma sequência de níveis de otimização que levam a várias compilações de um arquivo .py em uma chamada.

O argumento workers especifica quantos workers são usados para compilar arquivos em paralelo. O padrão é não usar vários workers. Se a plataforma não puder usar vários workers e o argumento workers for fornecido, a compilação sequencial será usada como reserva. Se workers for 0, o número de núcleos no sistema é usado. Se workers for menor que 0, a ValueError será levantada.

invalidation_mode deve ser um membro de enum py_compile.PycInvalidationMode e controla como os pycs gerados são invalidados em tempo de execução.

Os argumentos stripdir, prependdir e limit_sl_dest correspondem às opções -s, -p e -e descrita acima. eles podem ser especificados como str, bytes ou os.PathLike.

Se hardlink_dupes for verdadeiro e dois arquivos .pyc com nível de otimização diferente tiverem o mesmo conteúdo, usa links físicos para consolidar arquivos duplicados.

Alterado na versão 3.2: Adicionado os parâmetros legacy e optimize.

Alterado na versão 3.5: Adicionado o parâmetro workers.

Alterado na versão 3.5: O parâmetro quiet foi alterado para um valor multinível.

Alterado na versão 3.5: O parâmetro legacy grava apenas arquivos .pyc, não os arquivos .pyo, independentemente do valor de optimize.

Alterado na versão 3.6: Aceita um objeto caminho ou similar.

Alterado na versão 3.7: O parâmetro invalidation_mode foi adicionado.

Alterado na versão 3.7.2: O valor padrão do parâmetro invalidation_mode é atualizado para None.

Alterado na versão 3.8: A definição de workers como 0 agora escolhe o número ideal de núcleos.

Alterado na versão 3.9: Adicionados os argumentos stripdir, prependdir, limit_sl_dest e hardlink_dupes. O valor padrão de maxlevels foi alterado de 10 para sys.getrecursionlimit()

compileall.compile_file(fullname, ddir=None, force=False, rx=None, quiet=0, legacy=False, optimize=- 1, invalidation_mode=None, *, stripdir=None, prependdir=None, limit_sl_dest=None, hardlink_dupes=False)

Compila o arquivo com o caminho fullname. Retorna um valor verdadeiro se o arquivo compilado com êxito e um valor falso caso contrário.

Se ddir for fornecido, ele será anexado ao caminho do arquivo que está sendo compilado para uso em rastreamentos em tempo de compilação e também será compilado no arquivo de bytecode, onde será usado em tracebacks e outras mensagens nos casos em que o arquivo fonte não existe no momento em que o arquivo de bytecode é executado.

Se rx for fornecido, seu método search passará o nome do caminho completo para o arquivo que está sendo compilado e, se retornar um valor verdadeiro, o arquivo não será compilado e True será retornado. Isso pode ser usado para excluir arquivos correspondendo a uma expressão regular, dado como um objeto re.Pattern.

Se quiet for False ou 0 (o padrão), os nomes dos arquivos e outras informações serão impressos com o padrão. Definido como 1, apenas os erros são impressos. Definido como 2, toda a saída é suprimida.

Se legacy for verdadeiro, os arquivos de bytecodes serão gravados em seus locais e nomes herdados, o que poderá sobrescrever arquivos de bytecodes criados por outra versão do Python. O padrão é gravar arquivos em seus locais e nomes do PEP 3147, o que permite que arquivos de bytecodes de várias versões do Python coexistam.

optimize especifica o nível de otimização para o compilador. Ele é passado para a função embutida compile(). Aceita também uma sequência de níveis de otimização que levam a várias compilações de um arquivo .py em uma chamada.

invalidation_mode deve ser um membro de enum py_compile.PycInvalidationMode e controla como os pycs gerados são invalidados em tempo de execução.

Os argumentos stripdir, prependdir e limit_sl_dest correspondem às opções -s, -p e -e descrita acima. eles podem ser especificados como str, bytes ou os.PathLike.

Se hardlink_dupes for verdadeiro e dois arquivos .pyc com nível de otimização diferente tiverem o mesmo conteúdo, usa links físicos para consolidar arquivos duplicados.

Novo na versão 3.2.

Alterado na versão 3.5: O parâmetro quiet foi alterado para um valor multinível.

Alterado na versão 3.5: O parâmetro legacy grava apenas arquivos .pyc, não os arquivos .pyo, independentemente do valor de optimize.

Alterado na versão 3.7: O parâmetro invalidation_mode foi adicionado.

Alterado na versão 3.7.2: O valor padrão do parâmetro invalidation_mode é atualizado para None.

Alterado na versão 3.9: Adicionados os argumentos stripdir, prependdir, limit_sl_dest e hardlink_dupes.

compileall.compile_path(skip_curdir=True, maxlevels=0, force=False, quiet=0, legacy=False, optimize=- 1, invalidation_mode=None)

Compila Byte para bytecodes todos os arquivos .py encontrados ao longo de sys.path. Retorna um valor verdadeiro se todos os arquivos forem compilados com êxito e um valor falso caso contrário.

Se skip_curdir for verdadeiro (o padrão), o diretório atual não será incluído na pesquisa. Todos os outros parâmetros são passados para a função compile_dir(). Note que, ao contrário das outras funções de compilação, maxlevels é padronizado como 0.

Alterado na versão 3.2: Adicionado os parâmetros legacy e optimize.

Alterado na versão 3.5: O parâmetro quiet foi alterado para um valor multinível.

Alterado na versão 3.5: O parâmetro legacy grava apenas arquivos .pyc, não os arquivos .pyo, independentemente do valor de optimize.

Alterado na versão 3.7: O parâmetro invalidation_mode foi adicionado.

Alterado na versão 3.7.2: O valor padrão do parâmetro invalidation_mode é atualizado para None.

Para forçar uma recompilação de todos os arquivos .py no subdiretório Lib/ e todos os seus subdiretórios:

import compileall

compileall.compile_dir('Lib/', force=True)

# Perform same compilation, excluding files in .svn directories.
import re
compileall.compile_dir('Lib/', rx=re.compile(r'[/\\][.]svn'), force=True)

# pathlib.Path objects can also be used.
import pathlib
compileall.compile_dir(pathlib.Path('Lib/'), force=True)

Ver também

Módulo py_compile

Compila para bytecode um único arquivo fonte.