tkinter — Interface Python para Tcl/Tk

Código-fonte: Lib/tkinter/__init__.py


The tkinter package (“Tk interface”) is the standard Python interface to the Tcl/Tk GUI toolkit. Both Tk and tkinter are available on most Unix platforms, including macOS, as well as on Windows systems.

Executar python -m tkinter na linha de comando deve abrir uma janela demonstrando uma interface Tk simples, informando que tkinter está apropriadamente instalado em seu sistema, e também mostrando qual versão do Tcl/Tk está instalado, para que você possa ler a documentação do Tcl/Tk específica para essa versão.

Ver também

  • TkDocs

    Extensive tutorial on creating user interfaces with Tkinter. Explains key concepts, and illustrates recommended approaches using the modern API.

  • Referência do Tkinter 8.5: uma GUI para Python

    Reference documentation for Tkinter 8.5 detailing available classes, methods, and options.

Tcl/Tk Resources:

  • Comandos Tk

    Comprehensive reference to each of the underlying Tcl/Tk commands used by Tkinter.

  • Tcl/Tk Home Page

    Additional documentation, and links to Tcl/Tk core development.

Books:

Módulos Tkinter

Support for Tkinter is spread across several modules. Most applications will need the main tkinter module, as well as the tkinter.ttk module, which provides the modern themed widget set and API:

from tkinter import *
from tkinter import ttk
class tkinter.Tk(screenName=None, baseName=None, className='Tk', useTk=1)

A classe Tk é instanciada sem argumentos. Isto cria um componente gráfico de alto nível de Tk que normalmente é a janela principal da aplicação. Cada instância possui seu próprio interpretador Tcl associado.

tkinter.Tcl(screenName=None, baseName=None, className='Tk', useTk=0)

A função Tcl() é uma função fábrica que cria um objeto assim como o criado pela classe Tk, exceto por não inicializar o subsistema Tk. Isto é útil quando executando o interpretador Tcl em um ambiente onde não se quer criar janelas de alto nível externas, ou quando não se pode (como em sistemas Unix/Linux sem um servidor X). Um objeto criado pelo objeto Tcl() pode ter uma janela de alto nível criada (e o subsistema Tk inicializado) chamando o método loadtk().

The modules that provide Tk support include:

tkinter

Main Tkinter module.

tkinter.colorchooser

Caixa de diálogo para permitir que o usuário escolha uma cor.

tkinter.commondialog

Classe base para os diálogos definidos nos outros módulos listados aqui.

tkinter.filedialog

Diálogos comuns para permitir ao usuário especificar um arquivo para abrir ou salvar.

tkinter.font

Utilitários para ajudar a trabalhar com fontes.

tkinter.messagebox

Acesso às caixas de diálogo padrão do Tk.

tkinter.scrolledtext

Componente de texto com uma barra de rolagem vertical integrada.

tkinter.simpledialog

Diálogos básicos e funções de conveniência.

tkinter.ttk

Themed widget set introduced in Tk 8.5, providing modern alternatives for many of the classic widgets in the main tkinter module.

Additional modules:

_tkinter

A binary module that contains the low-level interface to Tcl/Tk. It is automatically imported by the main tkinter module, and should never be used directly by application programmers. It is usually a shared library (or DLL), but might in some cases be statically linked with the Python interpreter.

idlelib

Python’s Integrated Development and Learning Environment (IDLE). Based on tkinter.

tkinter.constants

Symbolic constants that can be used in place of strings when passing various parameters to Tkinter calls. Automatically imported by the main tkinter module.

tkinter.dnd

(experimental) Drag-and-drop support for tkinter. This will become deprecated when it is replaced with the Tk DND.

tkinter.tix

(deprecated) An older third-party Tcl/Tk package that adds several new widgets. Better alternatives for most can be found in tkinter.ttk.

turtle

Gráficos tartaruga em uma janela Tk.

Preservador de vida Tkinter

Esta seção não foi projetada para ser um tutorial completo sobre Tk ou Tkinter. Em vez disso, pretende ser uma ajuda inicial, fornecendo alguma orientação introdutória sobre o sistema.

Créditos:

  • Tk foi escrito por John Ousterhout enquanto estava em Berkeley.

  • Tkinter foi escrito por Steen Lumholt e Guido van Rossum.

  • This Life Preserver foi escrito por Matt Conway, da Universidade de Virgínia.

  • A renderização do HTML, com algumas edições livres, foram produzidas de uma versão do FrameMaker por Ken Manheimer.

  • Fredrik Lundh elaborou e revisou as descrições de interface de classe, para que elas fiquem atuais com Tk 4.2

  • Mike Clarkson converteu a documentação para LaTeX e compilou o capítulo de Interface de Usuário para o manual de referência.

Como usar esta seção

Esta seção foi feita em duas partes: a primeira parte (mais ou menos) cobre os materiais fundamentais, enquanto a segunda parte pode ser levada para o teclado como uma referência útil.

Ao tentar responder perguntas do tipo “como eu faço x”, é melhor pensar como eu faço “x” direto no Tk, e então converter de volta para uma chamada correspondente do tkinter. Programadores Python normalmente adivinham os comandos corretos em Python apenas olhando a documentação do Tk. Isso significa que para usar Tkinter, você deverá aprender um pouco sobre Tk. Este documento não pode preencher esse papel, então o melhor que podemos fazer é indicar as melhores documentações que existem. Aqui vão algumas dicas:

  • Os autores sugerem fortemente que se consiga uma cópia das páginas man do Tk. Especificamente, as páginas man no diretório manN são as mais úteis. As páginas man man3 descrevem a interface C com a biblioteca Tk e, portanto, não são tão úteis para criadores de script.

  • Addison-Wesley publica um livro chamado Tcl and the Tk Toolkit de John Ousterhout (ISBN 0-201-63337-X), que é uma boa introdução a Tcl e Tk para o iniciante. O livro não é exaustivo e, para muitos detalhes, ele recorre às páginas de manual.

  • tkinter/__init__.py é o último recurso para a maioria, mas pode ser um bom lugar para ir quando nada mais faz sentido.

Um simples programa Olá Mundo

import tkinter as tk

class Application(tk.Frame):
    def __init__(self, master=None):
        super().__init__(master)
        self.master = master
        self.pack()
        self.create_widgets()

    def create_widgets(self):
        self.hi_there = tk.Button(self)
        self.hi_there["text"] = "Hello World\n(click me)"
        self.hi_there["command"] = self.say_hi
        self.hi_there.pack(side="top")

        self.quit = tk.Button(self, text="QUIT", fg="red",
                              command=self.master.destroy)
        self.quit.pack(side="bottom")

    def say_hi(self):
        print("hi there, everyone!")

root = tk.Tk()
app = Application(master=root)
app.mainloop()

Uma olhada (muito) rápida em Tcl / Tk

A hierarquia de classe parece complicada, mas na prática, programadores de aplicação quase sempre se referem às classes nos níveis mais baixos da hierarquia.

Notas:

  • Essas classes são fornecidas com o objetivo de organizar certas funções em um espaço de nomes. Elas não devem ser instanciadas de forma independente.

  • A classe Tk deve ser instanciada apenas uma vez em uma aplicação. Os programadores de aplicação não precisam instanciar uma explicitamente, o sistema cria uma sempre que qualquer uma das outras classes é instanciada.

  • A classe Widget não foi feita para ser instanciada, é apenas para quando subclasses forem criadas para fazer widgets “reais” (em C++, isto é chamado de classe abstrata).

Para fazer uso deste material de referência, haverá vezes em que você precisará saber como ler pequenas passagens de Tk e como identificar as várias partes dos comandos Tk. (Veja a seção Mapeamento de TK Básico para Tkinter para equivalentes de tkinter do que está mostrado abaixo.)

Scripts Tk são programas Tcl. Como todos os programas Tcl, scripts Tk são apenas listas de elementos sintáticos (tokens) separados por espaços. Um widget Tk é apenas sua classe, as opções que ajudam a configurá-los, e as ações que permitem fazer coisas úteis.

Para fazer um widget em Tk, o comando é sempre da forma:

classCommand newPathname options
classCommand

denota que tipo de widget fazer (um botão, um rótulo, um menu …)

newPathname

É o novo nome para este widget. Todos os nomes em Tk devem ser únicos. Para ajudar a import isto, os widgets em Tk são renomeados com parêntesis, assim como arquivos em um sistema de arquivos. O widget de nível mais alto, a raiz, é chamado de . (ponto) e os filhos são delimitados por demais pontos. Por exemplo, .myApp.controlPanel.okButton pode ser o nome de um widget.

options

configura a aparência do widget e, em alguns casos, seu comportamento. As opções aparecem na forma de listas de flags ou valores. Flags são precedidas por um ‘-‘, como flags em comandos de console em Unix, e os valores são colocados entre aspas se consistirem em mais de uma palavra.

Por exemplo:

button   .fred   -fg red -text "hi there"
   ^       ^     \______________________/
   |       |                |
 class    new            options
command  widget  (-opt val -opt val ...)

Uma vez criado, o nome do path do widget se torna um novo comando. Este novo comando widget é o manipulador do programador para fazer o novo widget executar alguma ação. Em C, você expressaria isso como algumaAção(fred, algumasOpções), em C++, você expressaria isso como fred.algumaAção(algumasOpções), e em Tk, você usaria:

.fred someAction someOptions

Observe que o nome do objeto, .fred, começa com um ponto.

Como você deve esperar, os valores legais de algumaAção vão depender da classe do widget: .fred disable funciona se fred é um botão (fred fica cinza), mas não funciona se fred é uma etiqueta (desativar etiquetas não é suportado por Tk).

Os valores legais para algumaOpção é dependente de ação. Algumas ações, como disable, requerem nenhum argumento, outras, como o comando delete de uma caixa de entrada de texto, precisaria de argumentos para especificar o intervalo do texto para apagar.

Mapeamento de TK Básico para Tkinter

Comandos de classe em Tk correspondem à construtores de classe em Tkinter.

button .fred                =====>  fred = Button()

The master of an object is implicit in the new name given to it at creation time. In Tkinter, masters are specified explicitly.

button .panel.fred          =====>  fred = Button(panel)

As opções de configurações em Tk são dadas como listas de etiquetas com hífen seguidas por valores. Em Tkinter, as opções são especificadas como argumentos de palavra reservada na instância do construtor, e args de palavras reservadas para configurar chamadas, ou como índices de instâncias, na forma de dicionários, para estabelecer instâncias. Veja a seção See section Opções de Definição sobre opções de definições.

button .fred -fg red        =====>  fred = Button(panel, fg="red")
.fred configure -fg red     =====>  fred["fg"] = red
                            OR ==>  fred.config(fg="red")

Em Tk, para executar uma ação em um widget, utilize o nome do widget como comando, seguido pelo nome de uma ação, possivelmente com argumentos (opções). Em Tkinter, você chama métodos na instância da classe para invocar ações no widget. As ações (métodos) que um determindo widget pode executar estão listadas em tkinter/__init__.py.

.fred invoke                =====>  fred.invoke()

Para dar o widget ao empacotador (gerenciador de geometria), você chama pack com argumentos opcionais. Em Tkinter, a classe Pack detém toda esta funcionalidade, e as várias formas do comando pack estão implementadas como métodos. Todos os widgets em tkinter são subclasses de Packer, e portanto herdam todos os métodos de empacotamento. Veja a documentação do módulo tkinter.tix para informações adicionais sobre o gerenciador de geometria.

pack .fred -side left       =====>  fred.pack(side="left")

Referência Útil

Opções de Definição

As opções controlam coisas como a cor e a largura da borda de um widget. As opções podem ser definidas de três maneiras:

No momento da criação do objeto, usando argumentos nomeados
fred = Button(self, fg="red", bg="blue")
Após a criação do objeto, tratando o nome da opção como um índice de dicionário
fred["fg"] = "red"
fred["bg"] = "blue"
Use o método config() para atualizar vários attrs posteriores à criação do objeto
fred.config(fg="red", bg="blue")

Para uma explicação completa de uma dada opção e seu comportamento, veja as páginas man do Tk para o widget em questão.

Note que as páginas man listam “OPÇÕES PADRÃO” e “OPÇÕES DE WIDGET ESPECÍFICO” para cada widget. A primeira é uma lista de opções que são comuns a vários widgets, e a segunda são opções que são idiossincráticas ao widget em particular. As Opções Padrão estão documentadas na página man options(3).

Nenhuma distinção entre as opções padrão e específicas de widget são feitas neste documento. Algumas opções não se aplicam a alguns tipos de widgets. A resposta de um dado widget a uma opção particular depende da classe do widget; botões possuem a opção command, etiquetas não.

As opções suportadas por um dado widget estão listadas na página man daquele widget, ou podem ser consultadas no tempo de execução chamando o método config() sem argumentos, ou chamando o método keys() daquele widget. O valor retornado por essas chamadas é um dicionário cujas chaves são os nomes das opções como uma string (por exemplo, 'relief') e cujos valores são tuplas de 5 elementos.

Algumas opções, como bg são sinônimos para opções comuns com nomes mais longos (bg é a abreviação de “background”, ou plano de fundo em inglês). Passando o nome de uma opção abreviada ao método config() irá retornar uma tupla de 2 elementos, e não uma tupla de 5 elementos. A tupla de 2 elementos devolvida irá conter o nome do sinônimo e a opção “verdadeira” (como por exemplo em ('bg', 'background')).

Índice

Significado

Exemplo

0

nome da opção

'relief'

1

nome da opção para buscas de banco de dados

'relief'

2

classe de opção para busca de banco de dados

'Relief'

3

valor padrão

'raised'

4

valor atual

'groove'

Exemplo:

>>> print(fred.config())
{'relief': ('relief', 'relief', 'Relief', 'raised', 'groove')}

É claro que o dicionário exibido irá incluir todas as opções disponíveis e seus valores. Isso foi apenas um exemplo.

O Empacotador

O empacotador é um dos mecanismos de gerenciamento de geometria do Tk. Gerenciadores de geometria são utilizados para especificar as posições relativas dos widgets dentro dos seus contêineres - os seus processos pai mútuos. Em contraste ao mais incômodo posicionador (que é usado com menos frequência, e não falaremos dele aqui), o empacotador recebe a especificação de relacionamento qualitativo - acima, à esquerda de, preenchimento, etc. - e determina as coordenadas de posição exatas para você.

The size of any master widget is determined by the size of the “slave widgets” inside. The packer is used to control where slave widgets appear inside the master into which they are packed. You can pack widgets into frames, and frames into other frames, in order to achieve the kind of layout you desire. Additionally, the arrangement is dynamically adjusted to accommodate incremental changes to the configuration, once it is packed.

Note que os widgets não aparecem até que eles tenham sua geometria especificada pelo gerenciador de geometria. É um erro comum de iniciantes deixar a geometria de fora da especificação, então se surpreender que o widget é criado sendo que nada apareceu. O widget irá aparecer apenas quando tiver, por exemplo, o método método pack() do empacotador aplicado a ele.

O método pack() pode ser chamado com pares de palavra reservada-opção/valor que controlam onde o widget deverá aparecer dentro do seu contêiner, e como deverá se comportar quando a janela da aplicação principal for redimensionada. Aqui estão alguns exemplos:

fred.pack()                     # defaults to side = "top"
fred.pack(side="left")
fred.pack(expand=1)

Opções do Empacotador

Para uma informação mais completa do empacotador e as opções que pode receber, veja as páginas man e a página 183 do livro do John Ousterhout.

anchor

Tipo âncora. Denota onde o packer deverá posicionar cada ajudante em seu pacote.

expand

Booleano, 0 ou 1.

fill

Valores legais: 'x', 'y', 'both', 'none'.

ipadx e ipady

Uma distância - designando o deslocamento interno de cada lado do widget ajudante.

padx and pady

Uma distância - designando o deslocamento externo de cada lado do widget ajudante.

side

Valores legais são: 'left', 'right', 'top', 'bottom'.

Acoplando Variáveis de Widgets

A definição do valor atual de alguns widgets (como widgets de entrada de texto) podem ser conectadas diretamente às variáveis da aplicação utilizando métodos especiais. Estas opções são variable, textvariable, onvalue, offvalue, e value. A conexão funciona por ambos os lados: Se por algum motivo a variável se altera, o widget ao qual ela está conectada irá se atualizar para refletir este novo valor.

Infelizmente, na atual implementação do tkinter não é possível passar uma variável Python arbitrária para um widget por uma opção variable ou textvariable. Os únicos tipos de variáveis para as quais isso funciona são variáveis que são subclasses da classe chamada Variable, definida em tkinter.

Há muitas subclasses de Variable úteis já definidas: StringVar, IntVar, DoubleVar, e BooleanVar. Para ler o atual valor de uma variável, chame o método get() nelas, e para alterar o valor você deve chamar o método set(). Se você seguir este protocolo, o widget irá sempre acompanhar os valores da variável, sem nenhuma intervenção da sua parte.

Por exemplo:

import tkinter as tk

class App(tk.Frame):
    def __init__(self, master):
        super().__init__(master)
        self.pack()

        self.entrythingy = tk.Entry()
        self.entrythingy.pack()

        # Create the application variable.
        self.contents = tk.StringVar()
        # Set it to some value.
        self.contents.set("this is a variable")
        # Tell the entry widget to watch this variable.
        self.entrythingy["textvariable"] = self.contents

        # Define a callback for when the user hits return.
        # It prints the current value of the variable.
        self.entrythingy.bind('<Key-Return>',
                             self.print_contents)

    def print_contents(self, event):
        print("Hi. The current entry content is:",
              self.contents.get())

root = tk.Tk()
myapp = App(root)
myapp.mainloop()

O Gerenciador de Janela

No Tk, existe um comando utilitário, wm, para interagir com o gerenciador de janelas. As opções do comando wm permitem que você controle coisas como títulos, localização, ícones bitmap, entre outros. No tkinter, estes comandos foram implementados como métodos da classe Wm class. Widgets de mais alto nívelsão subclasses da classe Wm e portanto podem chamar os métodos Wm diretamente.

To get at the toplevel window that contains a given widget, you can often just refer to the widget’s master. Of course if the widget has been packed inside of a frame, the master won’t represent a toplevel window. To get at the toplevel window that contains an arbitrary widget, you can call the _root() method. This method begins with an underscore to denote the fact that this function is part of the implementation, and not an interface to Tk functionality.

Aqui estão alguns exemplos de uso típico:

import tkinter as tk

class App(tk.Frame):
    def __init__(self, master=None):
        super().__init__(master)
        self.pack()

# create the application
myapp = App()

#
# here are method calls to the window manager class
#
myapp.master.title("My Do-Nothing Application")
myapp.master.maxsize(1000, 400)

# start the program
myapp.mainloop()

Opções de Tipos de Dados do Tk

anchor

Valores legais são os pontos cardeais: "n", "ne", "e", "se", "s", "sw", "w", "nw", e também "center".

bitmap

Há 8 bitmaps embutidos nomeados: 'error', 'gray25', 'gray50', 'hourglass', 'info', 'questhead', 'question', 'warning'. Para especificar um nome de arquivo do bitmap X, passe o caminho completo do arquivo, precedido pelo caractere @, como em "@/usr/contrib/bitmap/gumby.bit".

booleano

Você pode passar os inteiros 0 ou 1 ou as strings "yes" ou "no".

função de retorno

Esta é uma função Python que não aceita argumentos. Por exemplo:

def print_it():
    print("hi there")
fred["command"] = print_it
color

Colors can be given as the names of X colors in the rgb.txt file, or as strings representing RGB values in 4 bit: "#RGB", 8 bit: "#RRGGBB", 12 bit” "#RRRGGGBBB", or 16 bit "#RRRRGGGGBBBB" ranges, where R,G,B here represent any legal hex digit. See page 160 of Ousterhout’s book for details.

cursor

The standard X cursor names from cursorfont.h can be used, without the XC_ prefix. For example to get a hand cursor (XC_hand2), use the string "hand2". You can also specify a bitmap and mask file of your own. See page 179 of Ousterhout’s book.

distance

Screen distances can be specified in either pixels or absolute distances. Pixels are given as numbers and absolute distances as strings, with the trailing character denoting units: c for centimetres, i for inches, m for millimetres, p for printer’s points. For example, 3.5 inches is expressed as "3.5i".

font

Tk uses a list font name format, such as {courier 10 bold}. Font sizes with positive numbers are measured in points; sizes with negative numbers are measured in pixels.

geometry

This is a string of the form widthxheight, where width and height are measured in pixels for most widgets (in characters for widgets displaying text). For example: fred["geometry"] = "200x100".

justify

Legal values are the strings: "left", "center", "right", and "fill".

region

This is a string with four space-delimited elements, each of which is a legal distance (see above). For example: "2 3 4 5" and "3i 2i 4.5i 2i" and "3c 2c 4c 10.43c" are all legal regions.

relief

Determines what the border style of a widget will be. Legal values are: "raised", "sunken", "flat", "groove", and "ridge".

scrollcommand

This is almost always the set() method of some scrollbar widget, but can be any widget method that takes a single argument.

wrap

Must be one of: "none", "char", or "word".

Bindings and Events

The bind method from the widget command allows you to watch for certain events and to have a callback function trigger when that event type occurs. The form of the bind method is:

def bind(self, sequence, func, add=''):

where:

sequence

is a string that denotes the target kind of event. (See the bind man page and page 201 of John Ousterhout’s book for details).

func

is a Python function, taking one argument, to be invoked when the event occurs. An Event instance will be passed as the argument. (Functions deployed this way are commonly known as callbacks.)

add

is optional, either '' or '+'. Passing an empty string denotes that this binding is to replace any other bindings that this event is associated with. Passing a '+' means that this function is to be added to the list of functions bound to this event type.

Por exemplo:

def turn_red(self, event):
    event.widget["activeforeground"] = "red"

self.button.bind("<Enter>", self.turn_red)

Notice how the widget field of the event is being accessed in the turn_red() callback. This field contains the widget that caught the X event. The following table lists the other event fields you can access, and how they are denoted in Tk, which can be useful when referring to the Tk man pages.

Tk

Tkinter Event Field

Tk

Tkinter Event Field

%f

focus

%A

char

%h

height

%E

send_event

%k

keycode

%K

keysym

%s

state

%N

keysym_num

%t

time

%T

tipo

%w

width

%W

widget

%x

x

%X

x_root

%y

y

%Y

y_root

The index Parameter

A number of widgets require “index” parameters to be passed. These are used to point at a specific place in a Text widget, or to particular characters in an Entry widget, or to particular menu items in a Menu widget.

Entry widget indexes (index, view index, etc.)

Entry widgets have options that refer to character positions in the text being displayed. You can use these tkinter functions to access these special points in text widgets:

Text widget indexes

The index notation for Text widgets is very rich and is best described in the Tk man pages.

Menu indexes (menu.invoke(), menu.entryconfig(), etc.)

Some options and methods for menus manipulate specific menu entries. Anytime a menu index is needed for an option or a parameter, you may pass in:

  • an integer which refers to the numeric position of the entry in the widget, counted from the top, starting with 0;

  • the string "active", which refers to the menu position that is currently under the cursor;

  • the string "last" which refers to the last menu item;

  • An integer preceded by @, as in @6, where the integer is interpreted as a y pixel coordinate in the menu’s coordinate system;

  • the string "none", which indicates no menu entry at all, most often used with menu.activate() to deactivate all entries, and finally,

  • a text string that is pattern matched against the label of the menu entry, as scanned from the top of the menu to the bottom. Note that this index type is considered after all the others, which means that matches for menu items labelled last, active, or none may be interpreted as the above literals, instead.

Images

Images of different formats can be created through the corresponding subclass of tkinter.Image:

  • BitmapImage for images in XBM format.

  • PhotoImage for images in PGM, PPM, GIF and PNG formats. The latter is supported starting with Tk 8.6.

Either type of image is created through either the file or the data option (other options are available as well).

The image object can then be used wherever an image option is supported by some widget (e.g. labels, buttons, menus). In these cases, Tk will not keep a reference to the image. When the last Python reference to the image object is deleted, the image data is deleted as well, and Tk will display an empty box wherever the image was used.

Ver também

The Pillow package adds support for formats such as BMP, JPEG, TIFF, and WebP, among others.

File Handlers

Tk allows you to register and unregister a callback function which will be called from the Tk mainloop when I/O is possible on a file descriptor. Only one handler may be registered per file descriptor. Example code:

import tkinter
widget = tkinter.Tk()
mask = tkinter.READABLE | tkinter.WRITABLE
widget.tk.createfilehandler(file, mask, callback)
...
widget.tk.deletefilehandler(file)

This feature is not available on Windows.

Since you don’t know how many bytes are available for reading, you may not want to use the BufferedIOBase or TextIOBase read() or readline() methods, since these will insist on reading a predefined number of bytes. For sockets, the recv() or recvfrom() methods will work fine; for other files, use raw reads or os.read(file.fileno(), maxbytecount).

Widget.tk.createfilehandler(file, mask, func)

Registers the file handler callback function func. The file argument may either be an object with a fileno() method (such as a file or socket object), or an integer file descriptor. The mask argument is an ORed combination of any of the three constants below. The callback is called as follows:

callback(file, mask)
Widget.tk.deletefilehandler(file)

Unregisters a file handler.

tkinter.READABLE
tkinter.WRITABLE
tkinter.EXCEPTION

Constants used in the mask arguments.